Maconha X Heterossexualidade?

Há alguns dias vi um post com o titulo: “Estudos Confirmam: O Uso de Maconha Pode Transformar Héteros em Gays” e com certeza fui conferir do que se tratava. Meu espanto foi quando percebi a explosão de sites divulgando a mesma informação.

Porém a minha intenção não é conseguir “likes” e sim esclarecer algumas inverdades que estão sendo propagadas como reais quando NÃO SÃO! 

Primeira mentira grosseira sendo difundida é quanto se tratar de uma “pesquisa científica”. Ora nem pesquisa, muito menos científica (continue lendo e veja o que realmente aconteceu). Minha formação acadêmica é na área de saúde e como tal conheço métodos de pesquisa e metodologia científica, e posso garantir que nenhuma pesquisa poderia trazer tais resultados.

Segundo que ninguém “vira” homossexual. É inacreditável que ainda exista quem considere uma condição inata, uma espécie de doença adquirida. Gosto sexual é gosto! Claro que questões sociais podem dificultar a descoberta sexual de jovens homossexuais e até instigar curiosidades que não perduram, mas não existe substância que altere as preferencias sexuais. Mesmo que sobre efeito de alguma química, um gosto incomum aparecesse, tendo este surgido sobre efeito, o mesmo desapareceria junto com ele, não fazendo de uma reação momentânea uma condição definitiva. Com a divulgação ressurgiu um termo já criado mas pouco utilizado para definir esse estado homossexual momentâneo que seria o “highsexual”, porém essa definição desconsidera o relaxamento ocasional e condições emocionais favoráveis a liberação de ideias e conceitos o que faria com que essa reação não fosse realmente momentânea e sim a condição real porém reprimida do indivíduo.

Terceiro que o dito “cientista” da pesquisa não tem pesquisa alguma feita em seu nome, pelo menos divulgada entre a cientistas reais e renomados. Além deste nome não corresponder a pesquisa alguma, alguns sites estão informando ter sido uma pesquisa feita em uma universidade por estudantes e não um cientista mesmo.

Quarto que o fato real é que um jovem entrou num site que abre enquetes e perguntou se alguém já havia sentido desejo por outra pessoa do mesmo sexo após usar maconha pois citou ter sentido certa vontade a associou aos momentos em que havia usado Cannabis, mas como nunca tinha ouvido falar nada sobre isso, ele queria saber se mais alguém já tinha tido a mesma sensação que ele (as próprias palavras do jovem não foram reproduzidas na íntegra por se tratarem de palavras de baixo calão) e… pronto! Alguém achou um prato cheio para criar uma notícia fake.

Quinto e último esclarecimento é que pela quantidade de cópias que foi espalhada dessa falsa informação vejo uma questão para pensarmos: O leva as pessoas a espalharem uma mentira com tanta facilidade quando algumas verdades são tão difíceis de serem passadas? 

Se formos buscar as pesquisas sérias que existem nessa área, veremos que os resultados são muito positivos quanto aos benefícios da planta ao ser humano. Cientificamente falando, nosso organismo possui receptores de Tetra-hidrocanabinol e canabidiol  (TCH, princípio ativo da Cannabis), ou seja, sem esses receptores, o organismo humano não sentiria o efeito da planta. Em outras palavras, fomos feitos para reconhecer e receber o canabinol. E então pergunto: Esses receptores existem de enfeite?

Independente do que cada um pode achar quanto usar ou não a Cannabis, noticia falsa é falsa e a intenção aqui é somente desmascarar uma mentira que além de criada para confundir menos esclarecidos, está conseguindo convencer muitos que compartilham antes de investigar a afirmativa.

Não creio em bom uso da mentira e acredito ser a verdade sempre a melhor opção seja qual for a situação!

 

Deixe uma resposta