Mente Gorda X Mente Magra

Esse é o tema de um dos capítulos do meu livro , mas não é esse o motivo deste poste e sim uma observação que fiz ainda hoje e resolvi compartilhar com vocês por achar que alguém pode se identificar com a situação.

Quando falo de que a mente é onde devemos fazer a principal mudança, e que as diferenças são as sabotadoras de nossas intenções, é porque o comportamento vem trazendo à tona o pensamento que o origina e se este não for mudado, qualquer imposição no comportamento, mesmo que aceita, será temporária pois esses pensamentos sempre prevalecerão se não forem substituídos por outros.

Hoje acionei um “botão” hipnótico que há tempos não usava e que faz parte de uma situação conhecida apenas pelas mentes magras: a preguiça de comer. Já viram uma pessoa se dizer com fome e que chegando tal ocasião comeria muito, porem na oportunidade de comer ela acaba por desistir por sentir preguiça de preparar ou até mesmo de se servir? É, se a pessoa não for de mente magra não entende isso mesmo, porque qualquer pessoa gorda consideraria de prioridade vital e urgente, todo o esforço para se alimentar principalmente se a fome já tivesse dado o sinal alerta de perigo. É, porque quando pensamos com mente gorda a fome nos parece um sinal de perigo e a mente magra sente como perigo o comer… Mentes magras são mais sensíveis a comer que a fome.

Mesmo fazendo muito tempo que não acionava este botãozinho imaginário, hoje já havia comido e quando considerei desnecessário atender a uma nova vontade de comer, liguei a preguiça e perdi o estímulo para ingerir o que seria desnecessário naquele momento. Como ensino no livro “Transformando a mente, Transformando o corpo”, sem sofrimentos, sem imposições à vontade, apenas mudando de dentro para fora, pois a partir daquele momento minha vontade passou a ser a de fazer outras coisas e não comer.

Mais um clique na mente, mais um efeito do método que fiz e mais um vez direcionando a mudança para onde eu quero!

Deixe uma resposta