Razão ou Emoção?

Hoje vi uma postagem que dizia para não ouvir o coração e seguir a razão que assim nunca errará. Então resolvi escrever sobre algumas características da mente (razão) e do coração (emoção) que podem ajudar na escolha de qual devemos “dar ouvidos”. Vamos lá!

Primeiro lema que devemos entender é que nossa mente MENTE! Sim, digo mente no sentido de mentir mesmo e entender porque não se trata de uma opinião particular mas uma tese científica defendida por cientistas conceituados em assuntos da mente humana. Prova disso é a hipnose que tanto na de palco como na clínica faz a mente produzir uma realidade que só existe para o hipnotizado. Eu mesma tenho em minha vida a experiência de ter emagrecido mais de 30 quilos com auto hipnose onde programei minha mente para sentir emoções antes desconhecidas para mim e que foram fundamentais na formação de um novo comportamento. A mente é capaz de criar realidades tão convincentes que transformam toda sua emoção, ou seja, seu coração! Yeah! E ai está a bomba. As emoções tem sua origem no pensamento na grande maioria das vezes. Fatores externos podem criar uma emoção que origine um pensamento, mas o que normalmente ocorre, é sentirmos emoções vindas de pensamentos que temos. Por isso dizem que o pensamento tem poder e muitos pensam no que querem que aconteça mas não acontece. Porque o pensamento não fluiu para a emoção, não atingiu o coração e não criou a realidade. O que cria a realidade é a emoção mas o que cria a emoção é o pensamento. E qual seguir? Se um trabalha ligado a outro e criando o outro, como podemos separar? Se a emoção pode cria pensamento e o pensamento cria emoção, sempre estarão sendo criados e estarão à nossa frente para serem trabalhados. Não podemos ignorar nenhuma fonte de informação e as duas percepções são fundamentais para a realidade que vivenciamos e criamos. Recebemos como vida do Universo, a resultante de pensamentos e emoções. Anular uma delas é como atribuir ao engano de um sentido, a inutilidade ou maleficio dele, e não é assim que funciona. Não é porque sentimos um cheiro que nos parece uma coisa mas é outra, que o olfato não é necessário. Não é porque caímos em uma ilusão de ótica que a visão seja um engano. Cometemos erros na análise de todos os sentidos que usamos e nem por isso eles devem ser ignorados.

Portanto, qualquer ideia de exclusão, ou ignorar algum sentimento, ou pensamento, é uma forma de perder uma informação que geralmente é muito importante. Analisar a real fonte dos pensamentos, o sentimento atuante por trás da emoção, a origem e o que origina e depois sempre selecionar separando o que está em conformidade com o amor e o que não, ai sim, é mais fácil não errar. Porque o amor é um sentimento que produz uma reação química no cérebro que por sua vez, cria pensamentos. Quando os pensamentos de amor chegam antes do que sentimos, estes produzem emoções que também vão criar situações de amor ou que tenham o amor com base, sejam negociações, relacionamentos, fatos, enfim, tudo o que ocorre em nossas vidas, e assim situações mais benéficas.

Mas não creiam em opinião alguma que não seja a que tenham tido após alguma reflexão… Pensem sobre…

A Terapia Floral é além de sem contra indicação e sem efeitos colaterais, uma solução natural para quem quer uma ajuda na caminhada por estada que viaja por mente e emoção e que todos nós enfrentamos com tantos desafios. Clique aqui para saber mais sobre a terapia. 

Entre em contato

Luz e paz em nossas mentes e nossos corações!

Deixe uma resposta